chapeu
divisor
fotos

O ambiente Ecológico

A natureza exuberante que circunda o Vale possui grande biodiversidade de flora e fauna, além de grutas, cachoeiras e atrativos históricos. Localizado próximo ao Museu do Açude, do Parque Nacional da Tijuca e de outros ícones do Rio de Janeiro como o Cristo Redentor, a Vista Chinesa, e os bairros históricos de Santa Teresa e Cosme Velho, o Vale Encantado está integrado a vários roteiros e produtos turísticos.

História local

A ocupação do Alto da Boa Vista teve início com a chegada dos portugueses após a fundação da Cidade do Rio de Janeiro por Estácio de Sá, em 1567, que concedeu aos jesuítas grandes quantidade de terras denominadas sesmarias.

Depois que os Jesuítas foram expulsos do Brasil em 1759 pelo Marques de Pombal, suas terras foram divididas em pequenos lotes e depois vendidas ou arrendadas, constituindo fazendas e chácaras para famílias abastadas de brasileiros e estrangeiros que procuravam a região para fugir do calor e de epidemias do centro da cidade.

Aos poucos, a mata nativa passou a ser substituída por áreas agrícola que abasteciam a cidade com madeira, carvão, café, mandioca, milho, cana de açúcar, e pelo cultivo de capim para alimentar a criação de gado.

O desmatamento para o cultivo agrícola causou grande desequilíbrio ambiental afetando a quantidade e qualidade da água captada nos mananciais da floresta, comprometendo o abastecimento da cidade do Rio de Janeiro. Por este motivo, em 1861, D. Pedro II determinou o reflorestamento da área com mudas de árvores nativas. Empreitada que levou mais de dez anos, mas que possibilitou a reconstituição da rica e diversificada flora.

Na década de 60 foi criado o Parque Nacional do Rio de Janeiro; tombado em 1966 pelo Patrimônio Histórico e Artístico nacional passando, em 1967, a se chamar de Parque Nacional da Tijuca.

Nesta época, o cultivo de flores era a principal alternativa de geração de renda para população local e alcançou  grande desenvolvimento, mas a atividade se arrefeceu no final da década de 70, em virtude da concorrência com as colônias holandesas e alemãs instaladas nas serra de Friburgo, Teresópolis e Petrópolis.

Foi neste período que se iniciou uma nova atividade econômica na região com a instalação das pedreira para extração do granito preto. Esta atividade atraiu um grande numero de novos moradores devido ao aumento da oferta de trabalho e empregos. Todavia a extração do granito causou graves prejuízos ao meio ambiente, devido as explosões e a atividade em si, deixando a terra sem cobertura vegetal e afetando as varias nascentes existente no local. Devido a crescente preocupação com a qualidade ambiental e a diminuição das reservas de granito a produção foi diminuindo e parou por definitivo em 1990. Por este motivo, muito moradores deixaram o Vale em busca de melhores chances de emprego e infra-estrutura.

Nas últimas décadas, devido ao déficit habitacional, várias favelas se construíam nas proximidades do Parque Nacional da Tijuca, desafiando o poder público e moradores locais a garantirem a proteção e a conservação da floresta.

Em um esforço conjunto do poder público e comunidades, através do CONCA – Conselho de Cidadania do Alto da Boa Vista, o meio ambiente vem se recuperando das conseqüências nefastas causadas pela exploração agrícola e do granito.

A comunidade do Vale Encantado

Remanescentes dos primeiros agricultores portugueses e descendentes dos trabalhadores da pedreira formam hoje a comunidade do Vale Encantado. Constituída por pequenos lotes e  sítios com quintais e plantações, os  moradores , aproveitando o potencial local,  vem buscando através do turismo ecológico e do manejo sustentado da floresta oportunidades de trabalho e geração de renda para as família.

Em 1992, com o objetivo de fortalecer a organização da comunidade para solucionar os problemas  de infra-estrutura como acesso à rede elétrica, transportes coletivo, coleta de lixo, etc., fundaram a Associação de Moradores e Amigos da Taquara do Alto da Boa Vista – AMATA.

Em 2005, organização francesa de solidariedade ABAQUAR/PARIS, propôs uma parceria  a comunidade do Vale Encantado para apoiar a estruturação de uma cooperativa social e ambiental. Deste apoio surgiu a Cooperativa do Vale Encantado – Coove  com o objetivo de fortalecer o potencial o potencial produtivo e empreendedor da comunidade através de iniciativas de turismo sustentável e do desenvolvimento da gastronomia local.

Hoje uma comunidade do Vale Encantado conta com uma equipe de 20 cooperados que operam como guias nas trilhas ecológicas e no funcionamento  do restaurante e Buffet Social.

Desde setembro de 2010, a Coove tem contado com o importante apoio do Instituto Ventura, uma organização sem fins lucrativos, com sede no Rio de Janeiro, que apóia iniciativas econômicas que promovam a  sustentabilidade ambiental e inclusão social por meio de empreendimentos  inovadores .



Vale Encantado • Turismo Sustentável • Alto da Boa Vista • Rio de Janeiro • Brasil
Contato: (55 21) 2493-3920 | 9809-0388 - Otavio • contato@valeencantado.org.br
2011 - Todos os direitos reservados